Manejo de mosca-branca: conheça o diferencial do Bioexos

Manejo de mosca-branca: conheça o diferencial do Bioexos

Manejo de mosca-branca: conheça o diferencial do Bioexos

Mosca-branca: Conheça mais sobre o novo bioinseticida Bioexos, modo de ação, aplicação e mais!

Um dos maiores problemas da agricultura brasileira vem sendo o manejo de pragas resistentes a inseticidas.

Nessa temática, buscando auxiliar ainda mais o manejo integrado de pragas (MIP), o bioinseticida Bioexos foi lançado no mercado, com registro para diversas culturas.

Se você quer saber mais sobre a importância do lançamento desse produto e seu posicionamento no mercado brasileiro, confira!

Manejo de mosca-branca

A presença de mosca-branca (Bemisia argentifolii e Bemisia tabaci) tem sido cada vez mais comum nas lavouras e junto com elas surgem perdas de produtividade.

De ciclo rápido de 6 a 25 dias, a mosca-branca apresenta fácil dispersão, polifagia (se alimenta de diferentes plantas), elevada taxa reprodutiva (capacidade média de postura de 100 a 300 ovos), o que resulta em alta infestação.

Além disso, ocorre com facilidade a seleção de populações resistentes.

Por isso, a utilização do manejo integrado é fundamental para evitar ainda mais perdas em sua propriedade e evitar problemas futuros como resistência.

Pensando nisso, o Bioexos vem como uma solução para o manejo de mosca-branca.

Mosca-branca
(Fonte: Agrolink)

Como funciona o Bioinseticida Bioexos

O Bioexos foi registrado recentemente no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

O produto possui em sua formulação o ingrediente ativo azadiractina, extraído da semente de uma árvore do sudeste da Ásia e do subcontinente indiano - a Azadiracta indica.

Essa formulação é uma das mais novas e eficientes de óleo de Nim.

Não ocasionando danos ao meio ambiente e possuindo diversos efeitos.

Além disso, do efeito repelente, o produto regula o crescimento da praga, causa interrupção da alimentação e interrompe seu ciclo.

Em sua propriedade o Bioexos pode ser utilizado em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico.

Sendo uma ótima alternativa para minimizar os custos com inseticidas e evitar seleção de resistência.

Assim, caso você possua casos de resistência a inseticidas químicos pelas pragas Bemisia argentifolii, Bemisia tabaci e Erysiphe polygoni, o Bioexos pode ser uma ótima estratégia para seu manejo integrado.

Mesmo sendo um bioinseticida, cuidado com o uso indiscriminado do Bioexos. Esse produto deve ser mais uma ferramenta do seu manejo integrado de pragas, sempre seguindo as recomendações de bula.

Modo de ação Bioexos

A Azadiractina, atua no comportamento e na fisiologia das pragas, incluindo crescimento, reprodução, redução na alimentação e mortalidade;

Na prática, o Bioexos em consequência de seu modo de ação, altera o desenvolvimento dos insetos e diminui o aparecimento de altas populações da praga.

Outro diferencial do produto, é a rápida eliminação da substância no organismo do inseto (cerca de 24 horas, tempo suficiente para que o desenvolvimento dele já esteja comprometido).

Evitando assim a exposição dos predadores à mesma dose a que as presas foram submetidas.

bioexos

Eficiência do produto

A utilização de bioinseticidas pode ser uma excelente alternativa para o manejo integrado de pragas.

Estudos realizados pela Universidade Federal do Ceará, mostram a eficiência da aplicação de uma formulação à base de Azadiractina, para controle de mosca-branca em Melão, indicando que a aplicação do produto pode ocasionar redução de até 98% em ninfas.

Resultados semelhantes foram encontrados por pesquisadores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul para a cultura do tomate, em que a aplicação de Azadiractina reduziu significativamente o número de ovos de mosca-branca.

Aplicação do Bioexos

Para maior eficiência do produto, alguns cuidados são essenciais, dentre eles o momento de aplicação.

No feijão por exemplo, em casos de infestação por Erysiphe polygoni, aplique o produto logo no início dos primeiros sintomas.

Caso sua lavoura de tomate ou feijão for infestada por mosca-branca, realize a aplicação no início da infestação da praga.

É fundamental que você realize o monitoramento de sua lavoura constantemente.

Esse é o ponto decisivo para saber quando é necessário entrar com medidas de controle e evitar possíveis danos econômicos.

Você pode realizar a aplicação de Bioexos de duas formas por: aplicação terrestre e aplicação aérea.

Após escolher qual método irá utilizar, observe as recomendações na bula tanto para aplicação quanto para preparo da calda.

Benefícios do bioinseticida

Ao optar pelo Bioexos, você levará maior segurança para dentro de sua propriedade.

Pois o produto apresenta baixíssima toxicologia, promovendo maior segurança ao aplicador.

Além de baixa periculosidade ambiental, ou seja, não causa danos ao meio ambiente.

O bioexos também:

  • Não deixa resíduo na cultura;
  • Gera seletividade aos inimigos naturais da lavoura;
  • Não possui período de reentrada na lavoura;
  • Pode ser associado a produtos químicos;
  • Têm alta eficiência do ingrediente ativo;
  • Possui formulação estável (evitando por exemplo a solidificação, muito observada em produtos similares).

O produto trata-se de uma solução para a agricultura convencional e orgânica, trazendo benefícios para os diferentes perfis de agricultores e modelos de produção.

Conclusão

Após todo o esforço com sua lavoura, você não pode perder produtividade por conta da presença de pragas na cultura. O Bioexos pode ser uma ótima alternativa no manejo integrado de pragas.

Vimos nesse artigo, os principais diferenciais desse produto e como ele atua nas pragas. Esperamos que com essas informações você consiga realizar o manejo efetivo de mosca-branca em sua lavoura!

Você tem problemas com mosca-branca em sua lavoura? Quais medidas de controle realiza? Conhecia o Bioexos? Adoraríamos ver seu comentário abaixo!

28 de janeiro de 2021

BIOTROP: Programação de eventos - Janeiro/22

Dinetec, SuperAgro, Agroferrari no Campo entre outros. Acesse no nosso Blog os eventos onde a BIOTROP estará em janeiro de 2022. Confira!

28 de janeiro de 2021

Alimento: não basta produzir, precisa ser saudável

Confira o artigo de Antonio Carlos ZEM, CEO BIOTROP, para o fechamento do ano de 2021.

28 de janeiro de 2021

Bombardeiro: o novo multissítio biológico para controle de doenças foliares

Conheça o BOMBARDEIRO, nosso novo biofungicida microbiológico, com alta eficiência para doenças de final de ciclo. Dê um basta nas doenças foliares e DFC's com BOMBARDEIRO!

1 2 3 21